As inúmeras aplicações da Microaspersão

Como controlar a umidade em uma estufa para orquídeas?

fevereiro 6, 2020
Tempo de leitura 3 min

A necessidade de uma estufa para orquídeas está relacionada à origem dessa flor. Como as orquídeas são oriundas de florestas tropicais, propiciar a elas um ambiente com umidade controlada é essencial para garantir seu bom desenvolvimento.

Na hora de planejar essa estufa, é preciso considerar a utilização de um sistema para controlar o temperatura e umidade.

Quer aprender quais são as vantagens que um sistema de microaspersão pode apresentar nesses casos? Continue a leitura deste post e saiba tudo que você precisa a respeito!

Quais são as características das orquídeas?

As orquídeas precisam de sombra e umidade para se desenvolver, e o excesso de sol pode causar queimaduras na planta. Por isso, o ideal é que ela receba uma certa luminosidade por uma quantidade de horas controlada ou que seja preservada por filtros que regulam a quantidade de luz solar que a atinge.

A umidade correta, por sua vez, é essencial para impedir que as flores desidratem antes mesmo de se florescerem, o que pode acontecer se o ar estiver muito seco. A utilização de fertilizantes ricos em nitrogênio ajuda a desenvolver e acelerar o crescimento.

Por que controlar a umidade em uma estufa para orquídeas?

Associado a um bom controle de luminosidade e temperatura, o manejamento adequado da umidade dificulta o desenvolvimento de doenças nas plantas e é fundamental para o pleno desenvolvimento delas.

Com o método adequado, como a microaspersão, é possível sincronizar sensor de temperatura e umidade a fim de garantir a qualidade do ar no espaço, bem como controlar o tempo em que o sistema vai funcionar. O resultado de tais cuidados é a melhora na qualidade das plantas e, consequentemente, o aumento da rentabilidade da produção.

Como a microaspersão ajuda no desenvolvimento?

Ao produzir e lançar micropartículas de água em alta pressão, a microaspersão controla a umidade e climatiza o ambiente. A técnica é interessante porque, com ela, é possível regular a umidade relativa de acordo com a necessidade de cada cultivo.

Além disso, o método possibilita a aplicação de sanitizantes, de maneira a desinfetar o ambiente de cultivo das plantas, contribuindo para a redução do número de bactérias presentes. Isso interfere diretamente na possibilidade de as plantas crescerem de maneira saudável e uniforme, causando menos perdas e o aumento da colheita.

Como é possível ter economia com a microaspersão?

Outro benefício é a redução do gasto com mão de obra e água. No primeiro caso, como a microaspersão realiza tanto a aplicação de água quanto de sanitizantes, transforma-se o trabalho que seria feito manualmente por muitas pessoase em um longo período, em algo automático e célere.

Em relação à água, o consumo é menor porque a microaspersão libera a quantidade necessária do líquido em alta pressão, sem desperdícios.

Como vimos, na hora de planejar a elaboração de uma estufa para orquídeas, é importante levar em consideração fatores como luminosidade, temperatura e umidade.

Para ajudar nessa tarefa, os sistemas de microaspersão são opções excelentes, já que permitem lançar micropartículas de água e sanitizantes de maneira totalmente personalizada, sempre de acordo com as necessidades específicas de um cultivo.

Gostou das dicas sobre como otimizar uma estufa para orquídeas? Compartilhe, então, este post nas redes sociais e faça com que mais pessoas aprendam sobre o tema!

Powered by Rock Convert

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário